Siga o OP nas redes

Economia

Exportações têxteis regressam a terreno positivo graças aos “produtos Covid”

Publicado

em

As exportações de têxteis e vestuário voltaram a terreno positivo no mês agosto, com um valor exportado de 355,3 milhões de euros, um tímido aumento de 0,2% face a agosto do ano passado.  O balanço foi feito hoje pela Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP).  

“A contribuir para este aumento estiveram naturalmente os ‘produtos Covid’, mas também as matérias primas de algodão (+19,7%), os tecidos especiais (+15,7%), os tecidos de malha (+12,2%) e as pastas, feltros e artigos de cordoaria (+3,2%)”, refere a associação, que tem sede em Famalicão, em comunicado.

A título de exemplo, salienta que os artefactos têxteis confecionados, onde se encontram as máscaras, aumentaram as exportações em 10 milhões de euros em agosto (+449%).

No entanto, o valor acumulado das exportações do setor até agosto, permanece com uma quebra superior a dois dígitos ( -13,5%, equivalente a menos 477 milhões de euros exportados), “apesar de termos exportado mais 109 milhões de euros de artefactos têxteis confecionados (onde se incluem as máscaras) e mais 17 milhões de euros de vestuário confecionado com feltros ou falsos tecidos (onde se incluem os equipamentos de proteção individual)”, lê-se no comunicado.

De janeiro a agosto, o setor exportou mais 29 milhões de euros para França (+6,4%) e mais 4,7 milhões de euros (+419%) para o Chipre, tendo estes sido os destinos que registaram maiores crescimentos em termos absolutos.

Inversamente, para Espanha foram exportados menos 291 milhões de euros (-27%) e para Itália (menos 28 milhões de euros (-13%), os dois destinos com maiores quedas.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES

anuncie neste espaço > ligue +351252308147