Siga o OP nas redes

Famalicão

Enfermeiros do Hospital de Famalicão em vigília por falta de condições na Urgência

Publicado

em

A equipa de enfermagem do Serviço da Urgência Médico Cirúrgica do Hospital de Famalicão marcou uma vigília,para esta sexta-feira, às 10h00. Um protesto silencioso contra as atuais condições existentes no serviço.

A vigília vai realizar-se na frente do hospital e contará com a presença de um representante da Ordem dos Enfermeiros.

Em comunicado, a equipa de enfermagem fala de “falta de enfermeiros” e de utentes “amontoados nos corredores”.

Os promotores da vigília dizem que a situação foi já exposta ao Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA), que tutela o hospital, mas que a resposta que obtiveram “foi meramente baseada em números, referindo-se a um aumento efetivo do número de profissionais de enfermagem alocados ao serviço e a uma diminuição do número de admissões na urgência nos primeiros meses do ano”.

Ora, os promotores dizem que “apesar de ter aumentado o número de enfermeiros do serviço, nas últimas semanas tem-se verificado, de forma permanente e simultânea, a ausência de vários profissionais, quer por terem testado positivo à Covid-19, quer por estarem em isolamento profilático”.

Dizem ainda que falta de enfermeiros tem sido colmatada com recurso a horas extraordinárias, “que aumentam o desgaste da equipa e, em última análise, comprometem a segurança e a qualidade dos cuidados prestados”.

Neste aspeto, o comunicado denuncia também que “há utentes amontados pelos corredores” do serviço de urgência, que passam “prolongadas horas em macas dos bombeiros”, e que “há utentes que permanecem durante vários dias no serviço de urgência, necessitando diariamente de cuidados”.

O OPINIÃO PÚBLICA procurou uma reação junto do Conselho de Administração do CHMA, mas até ao momento não obteve resposta.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES