Siga-nos nas redes

Famalicão

Despoluição da Bacia Hidrográfica do Ave é prioridade para Jorge Paulo Oliveira

Publicado

em

O deputado Jorge Paulo Oliveira considera urgente a elaboração de um Plano de Despoluição da Bacia Hidrográfica do Ave e sublinha ser imprescindível que abranja todos os municípios responsáveis pelos recursos hídricos da Bacia. Um tema que, alerta, “deve ser uma prioridade da política ambiental para o futuro Governo”, pode ler-se em comunicado enviado às redações.

O candidato do PSD à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral de Braga lembra que o Governo agora cessante avançou em 2017 com um plano de intervenção, mas apenas para o Rio Vizela, deixando de fora parte considerável do percurso do rio que atravessa territórios com elevados níveis de industrialização e concentração populacional, como é o caso de Famalicão.

O deputado famalicense defende que “é absolutamente fundamental o envolvimento de todos os municípios e entidades num trabalho conjunto que preveja e calendarize medidas de vigilância, prevenção, controlo e mitigação, por forma a potenciar os investimentos públicos e privados já realizados e a fomentar outros, tendo em vista a tão desejada despoluição, que permitiria devolver o rio às comunidades e, por essa via, incrementar os níveis de qualidade de vida”.

Jorge Paulo Oliveira, que dedicou um dia da campanha eleitoral a esta temática, visitou na freguesia de Bairro as margens do Rio Ave na sua interseção com o Rio Vizela, seu maior afluente, um local marcado por património industrial relevante e aproveitamento mini-hídrico único, tendo alertado para a importância que deve ser concedida a todo este ecossistema.

Já em Riba d’Ave, numa visita às margens do Rio Ave guiada pelo responsável da H2Ave – Associação Movimento Cívico para a Dinamização e Valorização do Vale do Ave, ficou a conhecer o trabalho desenvolvido no domínio da preservação ambiental, nomeadamente na revitalização das margens daquele rio.

“Não faltam bons exemplos de intervenções na recuperação de açudes e suas azenhas, na dinamização de praias fluviais, no restauro de pontes históricas, na proteção dos ecossistemas ribeirinhos. Temos, por isso, o dever de despoluir e revitalizar esta bacia hidrográfica. Mas isso só é plenamente alcançável se formos capazes de garantir um rio ambientalmente protegido e patrimonialmente preservado”, argumenta. De recordar que, recentemente, a Câmara de Famalicão apresentou uma candidatura de 1,2 milhões de euros ao COMPETE 2020, numa parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente, para a execução do projeto de recuperação e valorização hidrográfica da Bacia do Ave, nomeadamente os rios Ave, Pelhe, Guisande e o ribeiro de Beleco, em Ribeirão.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES