Siga o OP nas redes

Famalicão

Painéis de azulejos da Fundação Cupertino Miranda vão ser restaurados

Publicado

em

Dentro de sete meses os icónicos painéis de azulejos da Fundação Cupertino de Miranda estarão totalmente restaurados.

A obra, da autoria de João Charters de Almeida e Silva, vai sofrer, já em julho, uma intervenção com o intuito de preservar a arte original do artista, que se tornou referência em Famalicão.

A torre da Fundação, com 34 metros de altura, é revestida exteriormente, em toda a sua extensão, por quatro painéis de azulejos superiores, mais seis ao nível do piso do rés-do chão. Trata-se de um edifício emblemático tanto pelo seu revestimento azulejar, como pela estrutura helicoidal interior da torre com 10 pisos.

As obras “de grande importância e complexidade” foram anunciadas na passada segunda-feira, pelos presidentes da Fundação Cupertino de Miranda, Pedro Álvares Ribeiro, e da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, num trabalho que vai decorrer em colaboração entre as duas instituições.

“Há muito que desejávamos esta obra e que a vínhamos estudando e planeando. Este é momento oportuno, tendo em conta as obras de renovação do centro da cidade”, referiu o presidente da Fundação Cupertino de Miranda. “É um sonho que se concretiza e que nos enche de orgulho”.

Pedro Álvares Ribeiro referiu que, dado o estado de degradação dos painéis e a visibilidade e importância dos mesmos para a identidade da cidade, o restauro vai ser feito com todas os cuidados, para assegurar a melhor qualidade possível.

“Tecnicamente é uma operação complexa, que foi estudada durante muitos anos e queremos assegurá-la com toda a qualidade e com os requisitos técnicos que a Câmara nos indicou para serem seguidos”, sublinhou o responsável.

Para a execução da obra complexa, que deverá estar concluída no primeiro trimestre do próximo ano e que terá a duração de sete meses, a Fundação Cupertino de Miranda contará “com os melhores parceiros que é possível para o efeito”. Trata-se de uma empresa especializada na área (Signinum) e com o apoio científico do Instituto Politécnico de Tomar e da Universidade de Aveiro, através do professor Ricardo Triães, que dará apoio na análise e na seleção das melhores técnicas e materiais.

O orçamento para a recuperação ronda os 300 mil euros, sendo que a Câmara Municipal vai comparticipar com metade do valor, ou seja, 150 mil euros.

Para o edil, este é o momento oportuno já que se beneficia da execução das obras de reabilitação urbana, que decorrem no centro da cidade, onde se situa precisamente o edifício da Fundação Cupertino Miranda.

Paulo Cunha salientou a importância desta obra para a cidade e para o território, destacando que “toda esta zona envolvente está a ser intervencionada e com esta obra vamos conseguir revitalizar esta área central, sabendo do peso que a Fundação Cupertino de Miranda tem aqui”. “Queremos preservar este património cultural, valorizando o espaço exterior, para que este se transforme num cartão de visita ao espaço interior”, acrescentou o autarca.

Obra agrada a Charters de Almeida

Entretanto, o artista autor da obra, João Charters de Almeida e Silva, já se mostrou entusiasmado com as obras de restauro. A intervenção agradou ao autor, que virá a Famalicão quando a obra estiver concluída.

O artista, nascido em Lisboa a 12 de julho de 1935, está representado em museus, fundações e coleções particulares em Portugal e noutros países da Europa, EUA, Brasil, Canadá e Japão. Tem trabalhos de grande escala em espaços públicos em Portugal, Bélgica, EUA, Canadá e China.

Cada painel tem uma alegoria diferente, que representa o intuito do Fundador: À Educação e às Artes; Conjugação dos esforços; O Homem e o Universo; Proteção.

O edifício da Fundação Cupertino de Miranda foi inaugurado a 8 de dezembro de 1972. Atualmente acolhe o Centro Português do Surrealismo, inaugurado em 1 de junho de 2018, pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Sem se conhecerem, para já, mais pormenores, a curto prazo a Fundação vai promover uma campanha para envolver os famalicenses no restauro deste ícone da cidade.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES