Siga o OP nas redes

Famalicão

Centenas de produtores de leite em protesto entre Ribeirão e Trofa

Publicado

em

Centenas de produtores de leite da região Norte do país, na manhã desta quarta-feira, uma manifestação entre Ribeirão e Trofa para, segundo eles, exigir “um preço justo para o leite.

O protesto, convocado pela Associação de Produtores de Leite de Portugal (APROLEP), reuniu mais de uma centena de tratores, que se concentraram junto ao interposto comercial do LIDL, em Ribeirão, e seguiram depois me marcha pela Estrada nacional 14 até à Trofa.

Com esta ação, os produtores pretenderam chamar a atenção das grandes superfícies comerciais para os baixos preços do leite praticados ao consumidor, que depois se refletem também no preço pago ao produtor.

“Estamos em grandes dificuldades. Não conseguimos aumentar o preço a que vendemos o leite, porque, ao consumidor, o preço praticado é o mesmo há 20 anos”, declarou ao OPINIÃO PÚBLICA, o presidente da APROLEP; Jorge Oliveira.

Segundo este responsável, em Portugal o leite está a ser vendido a 43 cêntimos o litro e a média nacional do preço pago ao produtor é de 30 cêntimos o litro, o que faz de Portugal p país da Europa com os preços mais baixos.

“Isto é insustentável e, e se nada mudar, a produção nacional vai acabar. Para conseguirmos ter mais algum rendimento, o preço terá que subir, é inevitável”, sustenta Jorge Oliveira.

O protesto, que se realizou entre Ribeirão e Trofa, por ser uma zona onde se concentram várias superfícies comerciais, teve uma forte adesão com produtores oriundos de vários concelhos da região norte e até alguns do Centro e Sul do país.

Como ato simbólico deixaram seis caixões de cartão à porta de outras tantas superfícies comerciais, por onde foram passando ao longo do trajeto.

O protesto, que iniciou ás 11 horas da manhã provocou ainda fortes constrangimentos no trânsito automóvel na EN 14 e foi acompanhado pela GNR que procurou minimizar os impactos e orientar os automobilistas.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES