Siga-nos nas redes

Famalicão

Mário Passos garante que Câmara vai fornecer refeições escolares de qualidade

Publicado

em

A Câmara Municipal de Famalicão assumiu este ano a gestão direta das refeições escolares em todos os níveis de ensino, desde o pré-escolar ao secundário, e o presidente da Câmara Municipal garantiu ontem que a autarquia “está empenhada em assegurar refeições equilibradas, de qualidade e adequadas às necessidades nutricionais das nossas crianças e jovens”.

Mário Passos falava, esta terça-feira, na visita que fez ao refeitório e cozinha da Escola Básica D. Maria II, cujo espaço foi recentemente intervencionado pela Câmara Municipal.

Recorde-se que para as refeições escolares a autarquia canaliza mais de 3,8 milhões de euros, com mais de 1,3 milhões de refeições servidas.

Para o município, as refeições do pré-escolar e do 1.º ciclo têm um custo de 2.68 euros e as do 2.º e 3.º ciclos e secundário de 2,79 euros. O valor máximo que um aluno poderá pagar pela refeição é de 1,46 euros, que corresponde ao valor pago por um aluno sem escalão. Para os alunos com escalão A, a refeição é gratuita, havendo também uma redução do valor para os alunos inseridos nos restantes escalões da ação social escolar. A autarquia atribui ainda bonificações a segundos e demais descendentes a frequentar a educação pré-escolar e 1.º ciclo.

Sobre as obras realizadas na cantina da EB 2,3 D. Maria II, razão que levou o autarca a visitar ontem a escola, refira-se que implicou um investimento municipal de 107 mil euros e implicou, entre outros trabalhos, a substituição do piso, pintura das paredes, a remodelação da despensa e da cozinha e de todos os seus equipamentos e infraestruturas.

“Era um défice há muito sinalizado pela direção da escola e é mais uma daquelas pequenas intervenções que vai fazer muita diferença. A dimensão da alimentação é uma preocupação para o município e aqui na Escola D. Maria II deixou de ser um problema”, referiu a propósito o edil. 

A diretora do agrupamento agradeceu a disponibilidade da autarquia para a concretização da obra. Cândida Pinto lembrou que o espaço nunca foi intervencionado e que agora reúne toda as condições para fornecer “mais e melhores refeições” aos cerca de 700 alunos deste estabelecimento de ensino da freguesia de Gavião.

A responsável lembrou ainda que “com 31 anos, a escola precisa de uma requalificação na sua plenitude”. Enquanto as verbas não forem disponibilizadas pelo Estado português, a autarquia vai intervencionando alguns espaços, tendo ficado já assegurada a requalificação do campo de jogos.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

Subscrever grátis

rádio e televisão em direto

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO DE NOTÍCIAS

Mais vistos