Siga-nos nas redes

Famalicão

Jorge Paulo Oliveira apela ao ministro que mantenha a maternidade de Famalicão

Publicado

em

O deputado famalicense, Jorge Paulo Oliveira, voltou a defender a manutenção do Bloco de Partos do Hospital de Famalicão, durante a audição do ministro da Saúde, que decorreu esta semana no âmbito da apreciação da Proposta de Orçamento do Estado para 2023.

Jorge Paulo Oliveira, que em setembro escreveu uma carta ao titular da pasta da Saúde, assim que se tornou publico o eventual encerramento da maternidade do hospital famalicense, de acordo com o documento elaborado pela Comissão para Reforma das Maternidades, voltou a dirigir-se a Manuel Pizarro, desta vez na presença do próprio “apelando-lhe que, a bem das populações, decida em sentido contrário ao preconizado naquele documento”.

O deputado do PSD começou por recordar que em 2006 foi determinado o encerramento do Bloco de Partos do Hospital de Santo Tirso, passando estes a concentrarem-se no do Hospital S. João de Deus, em Famalicão, cuja abrangência inclui, igualmente, o município da Trofa”, altura a partir da qual foram feitos inúmeros investimentos na Maternidade de Famalicão, em termos infraestruturais e equipamentos. “Muitos destes por ação do Município, empresas e associações, que ajudam a explicar a circunstância do Centro Hospitalar do Médio Ave, ter obtido nota positiva do Sistema Nacional de Avaliação em Saúde, inclusivamente na área dos “Partos e Cuidados Pré-natais”, acrescentou.

Defendendo que o “trabalho de qualidade desenvolvido na Maternidade do Centro Hospitalar do Médio Ave, através da sua unidade hospitalar de Famalicão, que, acrescente-se, nunca encerrou portas, mesmo nos períodos mais críticos, é conhecido e reconhecido por todos”, Jorge Paulo Oliveira pediu a Manuel Pizarro que “seja justo”, decidindo pela manutenção da Maternidade de Famalicão”.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES