Siga o OP nas redes

Famalicão

CeNTI integra projeto europeu que visa combater as infeções virais e bacterianas

Publicado

em

O Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI) com sede em Famalicão integra um consórcio europeu que está a desenvolver tecnologias e métodos de diagnóstico que combatam infeções virais e bacterianas.

Este grupo, composto por 14 entidades ligadas ao mundo académico e empresarial, entre as quais o CeNTI, tem perto de 4 milhões de euros para investir no desenvolvimento de novas tecnologias e métodos de diagnóstico para ajudar a combater um dos maiores problemas de saúde pública, as infeções virais e bacterianas.

Contraídas em ambiente hospitalar, estima-se que estas doenças causem, só na Europa, cerca de 25 mil mortes todos os anos. Combater a sua incidência e disseminação é, por isso, o principal objetivo deste alargado grupo de investigadores europeus, que querem desenvolver novos métodos de diagnóstico, mais eficientes e rápidos.

Além da pesquisa microbiológica clínica, a investigação inclui estudos funcionais de adesinas (complexos proteicos à superfície das bactérias que determinam a sua capacidade de adesão aos organismos) e o desenvolvimento de novos testes e dispositivos de diagnóstico.

“As bactérias e os vírus aderem a superfícies orgânicas e inorgânicas, a si próprios, e também a outras tipologias de moléculas e células, o que permite a sua colonização nos mais variados ambientes, resultando no aparecimento das infeções. Este processo inicial e decisivo de adesão é ainda uma área pouco explorada”, revelam os investigadores. “O conhecimento dos mecanismos moleculares essenciais para a sua ocorrência tem grande potencial para o desenvolvimento de novas estratégias de anti adesão, novos métodos e dispositivos de diagnóstico e tratamentos inovadores que combatam a problemática das doenças infeciosas”, sublinham ainda os responsáveis.

A investigação, que reúne cientistas e 15 estudantes de doutoramento, centra-se assim nas descobertas sobre os processos inerentes às adesinas patogénicas, nomeadamente a sua interação com hospedeiros, e no desenvolvimento de novas superfícies com anti adesividade bacteriana e dispositivos de diagnóstico de maior sensibilidade.

Segundo os estudiosos, na base da maioria das infeções está o surgimento ou ressurgimento de novos vírus e a resistência das bactérias aos antibióticos, pelo que reduzir a dependência desta tipologia de medicamentos é também um dos principais propósitos dos investigadores. Fundado em 2006, o CeNTI está localizado nas instalações do Citeve e tem atualmente uma equipa composta por mais de 100 investigadores vocacionados para o desenvolvimento de novos produtos e soluções, tendo por base a nanotecnologia e os materiais funcionais e inteligentes.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES