Siga o OP nas redes

Famalicão

Misericórdia de Riba d’Ave presta apoio alimentar a perto de 500 pessoas

Publicado

em

A Santa Casa da Misericórdia de Riba d’Ave está a disponibilizar diariamente refeições para consumo doméstico a todas as famílias em situação de fragilidade económica e/ou social. Além disso, tem em funcionamento um programa de apoio para os mais carenciados com a entrega de cabazes com bens alimentares.

Neste momento, momento a instituição ribadavense apoia 210 pessoas em Riba d’Ave e 264 em Pevidém, no concelho de Guimarães, e os pedidos de ajuda não param de chegar. “A situação tem vindo a agravar-se, sentimos as solicitações das pessoas, que estão preocupadas, não só com a sua situação atual, mas também com aquilo que vai ser o seu futuro”, relatou ao OPINIÃO PÚBLICA Mafalda Ferreira, psicóloga na Misericórdia de Riba d’Ave.

A responsável não tem dúvidas que a pandemia “levou a um aumento de famílias a necessitar de ajuda”. E concretiza: “há pessoas que tiveram perdas de rendimentos, ou por lay-off ou por encerramento de algumas empresas e negócios, e temos aqui contextos que são extremamente precários”.

O programa de apoio aos mais carenciados funciona em articulação com a Segurança Social, que sinaliza os casos, quer através dos seus gabinetes de Ação Social quer do Rendimento Social de Inserção. “Acontece muito as pessoas virem cá diretamente, e nesses casos encaminhamos para os serviços da Segurança Social, que fazem a avaliação”, esclarece Mafalda Ferreira.

A entrega dos cabazes é feita mensalmente e ajuda as famílias com uma diversidade grande bens alimentares, desde frescos, como carne e peixe, aos produtos secos. Estes cabazes permitem às famílias confecionarem as refeições em contexto habitacional.

A outra resposta, são as cantinas sociais que entregam refeições já confecionadas também a beneficiários de Riba d’Ave e de Pevidém. E aqui, a Misericórdia de Riba d’Ave adotou um modelo diferente do habitual, por forma a ajudar também o setor da restauração, que tem sido bastante atingido pela crise provocada pela pandemia de Covid 19. Mafalda Ferreira explica que as famílias beneficiárias não recebem as refeições nas instalações da Santa Casa, mas através de um serviço de take-way em restaurante locais. “É um duplo propósito: por um lado, apoiar as famílias que têm efetivamente carência e necessidade e, por outro, dinamizar a restauração”, completa.

PARTILHE ESTE ARTIGO:

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES

anuncie neste espaço > ligue +351252308147