Siga o OP nas redes

Famalicão

Hortas urbanas vão deixar a Devesa e instalar-se junto ao Hospital de Dia do Trofa Saúde

Publicado

em

Rerreno onde vão nascer as novas hortas urbanas

A Câmara Municipal de Famalicão anunciou hoje que as hortas urbanas vão deixar o Parque da Devesa e vão ser reinstaladas nos terrenos situados entre a Av. dos Descobrimentos e o leito do Rio Pelhe, no centro da cidade, junto ao Hospital de Dia da Trofa e ao campo da Feira de Famalicão.

Depois de na passada sexta-feira, na Assembleia Municipal, o presidente da Câmara ter aventado como “muito provável” a saída das horas da Devesa, para que o Citeve possa execituar o seu plano de crescimento e ampliação, esta segunda-feira surgiu a confirmação, que já foi dada a conhecer por Paulo Cunha aos hortelãos.

Em causa está a vontade do Citeve – Centro Tecnológico da Indústria Têxtil e do Vestuário em construir instalações próprias para o o CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes.

Fundado em 2006, o CeNTI tem como membros associados fundadores o Citeve, a Universidade do Minho, a Universidade do Porto, a Universidade de Aveiro. 

“É uma grande notícia para Vila Nova de Famalicão”, diz o Paulo Cunha, depois da Câmara Municipal ter garantido a execução do projeto ao aceitar reverter uma área de terreno com cerca de 9 mil metros quadrados de que tinha direito de superfície por um período de 51 anos, mas que são propriedade do CITEVE. “Famalicão vai fixar e desenvolver uma infraestrutura de vanguarda mundial, que vai dar mais força e amplitude ao notável trabalho que o CITEVE tem desenvolvido em Portugal a partir de Famalicão”,refere o autarca.

A construção deste equipamento estratégico para o concelho e para o país implica, assim, a inevitável transferência das hortas urbanas para uma nova localização na cidade, o que vai permitir a ampliação do corredor verde urbano para sul de Famalicão à margem do leito do Rio Pelhe.

As novas Hortas Urbanas vão ocupar uma área total superior a 21 mil metros quadrados (as atuais estavam numa zona de implementação com 11,7 mil metros quadrados) que inclui a criação de uma zona pedonal ribeirinha de utilização pública, entre a Av. Rebelo Mesquita e a Av. dos Descobrimentos.

“Teremos, assim, um novo espaço verde de proximidade na cidade, com mais hortas urbanas, igualmente próximas dos cidadãos que as fazem, com um percurso pedonal ecológico novo. É um espaço central com múltiplas capacidades, que garante a todos os hortelãos atuais a continuidade da sua atividade, mas que abre a porta a novos utilizadores, pois haverá mais talhões, e a fruição do espaço ribeirinho a todos os cidadãos”, explica Paulo Cunha.

Numa carta dirigida hoje aos hortelãos, Paulo Cunha informa-os individualmente do facto da autarquia não poder ficar insensível à necessidade de expansão de instituições como o CITEVE e o CeNTI, que muito contribuem para a nossa dinâmica concelhia, responsáveis pelo sucesso de muitos projetos têxteis e diretamente relacionados com a criação de emprego na nossa comunidade”.

Pede a ainda sua compreensão para a sua “inevitabilidade” e deixa-lhes a garantia de que “todos quantos têm o seu talhão terão direito assegurado a novo talhão em idênticas condições ao atual” e que “os serviços municipais prestarão toda a ajuda necessária para que se proceda à deslocação de construções e à rápida instalação no novo espaço”.

PARTILHE ESTE ARTIGO:
Continuar a Ler
Advertisement Publicidade

FAMA TV

FAMA RÁDIO

ARTIGOS RECENTES

ARQUIVO

OP NAS REDES

anuncie neste espaço > ligue +351252308147